Phil Spencer diz que Xbox não quer copiar PlayStation ou Nintendo

Vice-Presidente da divisão de jogos da Microsoft é questionado sobre a falta de grandes títulos single player, como os sucessos da Sony, Homem-Aranha e The Last of Us 2.

Phil Spencer - Xbox Microsoft / The Last of Us Part II - Sony PlayStation

O executivo, chefe da divisão Xbox e Vice-Presidente da divisão de jogos da Microsoft, Phil Spencer, conversou com o GamesRadar e abordou a linha de estratégia da companhia. Em uma indústria onde a PlayStation da Sony, e a Nintendo, se destacam com seus lançamentos exclusivos, Spencer disse que eles não querem ser uma cópia da concorrência.

Questionado sobre a falta de grandes títulos single player como os sucessos da Sony, Homem-Aranha e The Last of Us 2, ele diz que não querem ser mais do mesmo.

“Nossa estratégia não é apenas ser como outra pessoa”, diz ele. “Às vezes recebo um empurrão de ‘onde está a sua versão deste ou daquele [jogo]?’. Estou nesta indústria há muito tempo, tenho muito respeito pelos criadores em todas as plataformas e conheço muitos, muitos deles. Mas é bom se estivermos fazendo algo diferente do que outras plataformas estão fazendo. Não estamos apenas tentando criar uma versão verde da plataforma azul ou vermelha de outra pessoa. Esse não é o exemplo de criatividade que quero ver na indústria de jogos. “

“Para termos sucesso, não acho que outra empresa precise ficar menor. Quero que a indústria continue crescendo e acelere seu crescimento, e se você comprar um switch e quiser jogar Minecraft, eu compro meus filhos um PlayStation … se eles não podem jogar juntos, isso não ajuda o crescimento dos jogos, na minha mente. Essa guerra pode ajudar um dispositivo a vencer outro, mas não ajuda a indústria. Acredito que focar no jogador alegria, facilidade de jogo e acessibilidade, a longo prazo, é a estratégia certa. E acho que a indústria se moverá nessa direção, porque é isso que os jogadores exigem “.

A favor da evolução do mercado, Cross-play e mais acesso aos jogos

Em relação aos rumores de que uma das plataformas em que a Microsoft quer colocar seu aplicativo Xbox é o Nintendo Switch. Spencer acredita que a evolução sempre leva tempo e que existem diferentes pontos fortes que diferentes empresas construíram por meio de trabalho árduo, e algumas dessas mudanças podem ser vistas como perturbadoras. “E elas terão seu próprio tipo de cadência de negócios e ritmo no qual desejam fazer essas mudanças.”

“Para termos sucesso, não acho que outra empresa precise ficar menor. Quero que a indústria continue crescendo e acelere seu crescimento, e se você comprar um switch e quiser jogar Minecraft, e por acaso se eu comprar um PlayStation para meus filhos… Se eles não podem jogar juntos, isso não ajuda o crescimento dos jogos, na minha mente. Essa guerra pode ajudar um dispositivo a vencer outro, mas não ajuda a indústria. Acredito que focar no jogador alegria, facilidade de jogo e acessibilidade, a longo prazo, é a estratégia certa. E acho que a indústria se moverá nessa direção, porque é isso que os jogadores exigem “.


Curtiu?
Compartilhe: